Pages

14/09/2013

O Rappa - Nunca tem fim

Após 5 anos sem um disco de músicas inédita, foi lançado oficialmente no último dia 3 o disco "Nunca tem fim".
O título do álbum faz menção ao período de separação pós treta com Marcelo Yuka da banda, que durou por volta de dois anos (2008-2011). A produção começou em 2012 às prestações, começando no iPad do próprio Falcão que diz ter utilizado aplicativos para gerar alguns efeitos sonoros que ajudaram a compor as canções.



O disco é composto por 10 faixas que não fugiram muito ao estilo do grupo, a louca mistura do rock, reggae e outras vertentes com pegadas eletrônicas, e as músicas com a temática sócio-políticas.

1- O horizonte é logo alí
No primeiro verso da primeira faixa fica cla cla claro o que está por vir. Um Falcão distorcido anuncia que tomaram de assalto o poder do som. E realmente é o que acontece, durante todos o disco se ouve um arranjo novo.
Uma música muito boa, mas ainda vem coisa melhor por aí.

2- Auto-Reverse
Essa é uma típica canção d' O Rappa. A musicalidade já conhecida se faz presente nessa faixa que fala sobre a superação do povo que vive à margem da sociedade e ainda assim encontra razões para ter alegria.
O clipe foi disponibilizado antes do lançamento do disco, foi gravado no Rio de Janeiro e em Fernando de Noronha e tem a participação de algumas pessoas que deram um auto-reverse na vida (dentre elas está o rapper Dexter que cumpriu 13 anos de prisão e hoje viaja fazendo shows e dando palestras pelo Brasil).

Gostaria de ter postado o vídeo aqui, mas os putos da Warner não liberam a incorporação do vídeo.
Resta então assistir no Youtube, clique aqui.

3- Boa noite Xangô
Um reggaezinho bom que só.
Tirando a parte do "Oh vibe", a música é legal

4- Cruz de tecido
Composição de Vinicius Falcão sobre o acidente com o avião da TAM em 2007 que vitimou 199 pessoas e que já caiu no abismo do esquecimento.
É uma das melhores (na minha opinião) e uma das músicas que mais chamam a atenção nesse álbum.

Controladores sem controle e uma tragédia anunciada.

5- Fronteira (D. U. C. A.)

Faixa com pick-ups com um estilo hip-hop no inicio e a mistureira caleidoscópica de praxe na sequência que chega ao seu ápice do meio para o final quebrando tudo numa mixagem do caralho.
Uma letra fera que remete as mulas do tráfico de drogas.

6- Anjos (Pra quem tem fé)
Primeiro single lançado desse álbum.
Um violãozinho tipo acústicozinho no início, solos de guitarra durante e o retorno do violãozinho no final embalam essa faixa que canta a fé.
Tirando os "Oh lord" que dá uma impressão de O Rappa feat Irmão Lázaro ex-Olodum, é uma música bem boa também.

Queria muito postar o clipe aqui também, mas a biscate sem coração Warner não permite incorporar o vídeo. Segue o link então, aqui.

7- Doutor, sim Senhor!
Uma crítica rasgada a desigualdade social e as pessoas que não enxergam o seu próximo quando ele é de uma classe menos privilegiada.
Lembra em algumas partes o som da Nação Zumbi, com tambores e metais dão um acabamento perfeito a música. 
Tem lugar reservado na lista de melhores do disco.

8- Sequência terminal
Chegamos a sequência terminal do disco. 
Não da pra falar dessa faixa que pra mim é a mais fraca do disco. A letra é legal mas o refrão é chato. A melodia também ficou chata, mesmo os metais não conseguiram salvá-la. 

9- Vida rasteja
Para compensar a anterior vem Vida rasteja que tem um retrato do Brasil em sua letra: "Tanta praia, tanta beleza, tão presente mas a vida rasteja."
E ainda dentro da letra tem algo que representa a minha sensação ao escutar esse disco maravilhoso: "Se começar foi fácil, difícil vai ser parar".
Distorções e até um piano podem ser ouvidos durante essa ótima música.

10- Um dia lindo
um bom lugar pra ler um livro
Fechando com chave de ouro o disco tem essa que representa a miscigenação musical (existe essa expressão?). 
Com participação de Edi Rock (Racionais MC's), a música tem rap, rock, metais (ah, os metais!), distorções vocais e letra muito boa.
Essa também tem tudo pra entrar na lista das melhores do disco.

"Um dia lindo pra alguns não diz nada e pra outros tem tudo a dizer." 
Vale muito a pena ouvir o trabalho novo dos caras.
Ficou inovador, sem perder a identidade musical da banda.

Caso queiram baixar o disco, clique aqui. Um oferecimento: Músicas para baixar.

10/09/2013

Cordel dos Sonhos

O livro

Criação do autor Richard Diegues, onde ele mescla o seu texto com ilustrações do americano Jeffrey Thompson.

Segundo o autor, o livro é voltado para o público infantil (entre 9 e 12 anos) e trata de algumas situações que as crianças passam nessa fase, tipo: crise de identidade, privação de liberdade,  "divórcio velado" e a analogia dos pais como "monstros".
A história se passa em um Reino de sonhos, um universo paralelo onde a personagem principal encontra com sereias,  a baleia Moby Dick e até personagens de Alice no País das Maravilhas (o Chapeleiro Maluco, o gato de Cheshire e o Coelho Branco.
Como o próprio nome já deixa explicito, o livro foi desenvolvido com foco na arte da literatura de cordel, nas gravuras e em parte do texto.


O Projeto

A meta inicial do projeto é fazer a impressão e distribuição de 1000 exemplares do livro. Livros esses que serão, parte doados para crianças (entre 9 e 12 anos) de baixa renda e difícil acesso a literatura, parte doados a bibliotecas públicas e alguns serão direcionados aos apoiadores do projeto.
As crianças receberão os livros pelas mãos do próprio Richard Diegues (o autor), todos autografados em eventos especiais para as crianças e os pais. 

Assista o vídeo abaixo e conheça essa lindo projeto:
 
O Cordel dos Sonhos está também no Facebook e no Twitter.

Agora que já conhecemos o livro e o projeto, chegou a hora mais importante:

Os Apoiadores

A realização desse sonho só será possível com o apoio das pessoas que acreditam nele e que querem ver a concretização do projeto.
Para isso foi criado um crowdfunding no Catarse, onde você pode doar, ajudar e ainda ganhar uma recompensa por isso. Na página do projeto no Catarse também estão disponíveis todas a informações sobre ele.  A página pode ser acessada clicando aqui.

*O Catarse é um site totalmente confiável onde a doação pode ser feita via boleto, transferência bancária ou cartão de crédito/débito. Se, ao final do prazo estabelecido, o projeto não conseguir arrecadar o valor mínimo estabelecido (R$ 11.400,00 até o dia 12/10/2013), o valor que foi doado volta pra pessoa em créditos para apoiar outros projetos no Catarse ou pode ser solicitado o reembolso.

Qualquer ajuda é bem vinda.
Se não pode ajudar doando alguma quantia em dinheiro, ajude divulgando no seu blog, twitter, facebook ou qualquer outra das milhões de redes sociais existentes na nossa galáxia internética.

Eu adorei o projeto desde o momento em que tomei conhecimento da existência dele e estou apoiando de todas as formas possíveis. Ajude você também.

05/09/2013

Prêmio Multishow 2013

O prêmio multishow de música ruim desse ano, assim como os anteriores, reuniu o que se pode ter de pior na música brasileira, com exceção de uma meia dúzia de bons artista que eles jogam no meio do pagode pra não dizerem que o prêmio é uma merda só.
Eu já não assisto isso há algum tempo, assim como também não assisto o tal VMB que é outra merda total, esse ano não foi diferente.
Portanto não queria falar nada sobre o assunto, mas não dá pra ficar calado diante de coisas desse tipo.
É impossível acreditar que a categoria "melhor cantor" teve como candidatos: Di Ferrero, Fiuk, Thiaguinho, Xande de Pilares e Luan Santana. E o prêmio foi para esse último.
Velho, se Luan Santana é o melhor cantor, não quero saber quem é o pior.
Mas tudo bem, foi o voto popular quem o escolheu. Assim como escolheu o Sorriso Maroto como melhor grupo em uma categoria que tinha O Rappa como concorrente, O RAPPA, E O SORRISO MAROTO GANHOU.
Aí eu repito o que eu disse no dia da premiação: Povo brasileiro não sabe votar nem em prêmio de música, e vocês aí querendo que eles saibam escolher governantes.

Abaixo segue o breve comentário do jornalista Afonso Borges, que resume tudo que eu gostaria de falar sobre prêmio Multishow de horrores e suas aberrações musicais.

O que uma tv Ultra HD é capaz de fazer?

A LG, que foi a primeira no lançamento dessa tv no mercado, bolou um comercial maravilhoso para divulgar o seu monstro modelo de 84 polegadas, eu disse OITENTA E QUATRO POLEGADAS, ou seja, aproximadamente 2 metros de tela, eu disse APROXIMADAMENTE DOIS METROS DE TELA, e isso tudo em Ultra HD.

Assistam:

Algumas considerações:

02/09/2013

Genialidade traz genialidade

A ideia dessa publicação surgiu através de um lindo vídeo que chegou até mim através do compartilhamento no Facebook (que muitos usam apenas pra disseminar merdas, mas alguns ainda conseguem espalhar coisas boas).
O artista Luca Agnani nos presenteia com treze obras do mestre Vincent van Gogh em animação 3D.
Eu fiquei completamente extasiado ao assistir pela primeira vez e a reação não foi diferente nas tantas outras vezes que assisti.
Apresento-lhes: Van Gogh Shadow


Mas não pensem que esse é o fim do post, como diz o título do texto: genialidade traz genialidade.

26/08/2013

Enviando livros via Correios

A forma mais barata, por esse motivo a considero a melhor, de enviar livros via Correios é a opção Impresso normal com registro módico.
Mas Gustavo, que merda é essa de impresso com registro modess módico?
Calma lá que eu explico:
  • Impresso normal é um serviço para envio de livros, revistas, jornais, entre outros tipos de impressos.
  • Registro módico nada mais é que o registro com uma redução de valor, podendo ser usado apenas para envio de livros e materiais didáticos.
E como faz pra usar esse tipo de envio?